Aviso

Poder? Uma palavra que seduz, encadeia e qual sereia provoca ilusões, desilusões, devaneios e verdadeiros combates numa arena nem sempre limpa de traições ou de falsos ideais.

Poder? Um sorriso ao serviço dos outros. Esta a essência. Obviamente.

Poder? Luta-se por ele uma vida e é com um terno sorriso que se assiste à sua quase conquista. Uma inevitabilidade.

Poder? A lembrança sempre presente de que a sua conquista terá de ser sempre um bem supremo e universal – de todos, portanto – e nunca de uns poucos ou a caminhada de nada valerá.

Poder? Um sorriso de um outono renascido em primavera de grito coletivo.

Poder? Poder de todos e nunca de esgares feitos sorrisos ou de desejos feitos lugares ao sol.

Poder? Poder de um só: do povo.

tags:
publicado por José Carlos Silva às 21:52 | link do post | comentar