O «ausente».

O «ausente» provoca

Um terramoto.

O «não-presente» condiciona

O presente.

 

A «ausência» leva à especulação,

Fomenta a instabilidade,

Fragiliza uma liderança.

 

O «ausente» não precisa de dizer

Nada.

O «ausente» não precisa de fazer

Nada.

 

Ao «ausente» basta ficar

Ausente.

E o terramoto acontece.

 

Ao «ausente» tudo é fácil contornar,

Mesmo sendo peculiar.

Termina numa «ausência» que ao «ausente»

Não compete justificar.

publicado por José Carlos Silva às 11:35 | link do post | comentar