Texto que serviu de base à Conferência de Imprensa  do Vereador Leonel Vieira, realizada na última sexta-feira.

Durante estes últimos dois anos entendi que não devia publicamente manifestar a minha opinião sobre a gestão do município de Lousada. 

Eleito um novo Presidente de Câmara fazia todo o sentido dar-lhe espaço e oportunidade para pôr em prática o seu projeto para Lousada.
Assim, decorridos mais de dois anos sobre o atual mandato autárquico, entendemos nós, Vereadores eleitos pela Coligação Lousada Viva – PPD/PSD/CDS-PP, fazer um breve balanço sobre o trabalho desenvolvido pelo executivo no concelho de Lousada. 
Nós, Vereadores eleitos pela Coligação Lousada Viva, apesar de não ocuparmos qualquer pelouro, temos procurado fazer oposição de forma positiva, sempre na defesa dos Lousadenses e do nosso projeto que em 2013 foi sufragado por milhares de eleitores.
Como sabem, ficamos a escassos 676 votos de atingirmos o nosso principal objetivo: vencer as eleições para a Câmara Municipal de Lousada e de implementarmos um projeto sustentado de desenvolvimento económico e social.
Não conseguimos atingir o principal objetivo eleitoral, mas não desistimos de Lousada!
Continuamos disponíveis para servir Lousada. E é isso que temos feito ao longo dos últimos anos em estreita colaboração com os oito Presidentes de Junta eleitos pela Coligação Lousada Viva, bem como com os nossos representantes nas Assembleias de Freguesia. Recordo que os 8 Presidentes de Junta representam a maioria da população do concelho.
Nas reuniões do executivo Camarário e na Assembleia Municipal apresentamos centenas de propostas, sugestões e recomendações para desenvolver o concelho e ajudar as famílias de Lousada. 
Alguns exemplos:
• Diminuir o IMI sobre os prédios urbanos para a taxa mínima.
• Reduzir a taxa do IRS em 50% sobre os 5% a que a Câmara Municipal tem direito.
• Construir a Área de Acolhimento Empresarial em Caíde de Rei – para mais tarde evoluir para um Parque Empresarial e Tecnológico.
• Requalificar os Centros Urbanos de várias Freguesias.
• Concluir a construção do Pavilhão Desportivo do Valemesio e modernizar o Parque Desportivo de Macieira.
• Para todas as Freguesias apresentamos centenas de propostas para pavimentação e repavimentação de ruas, instalação de condutas para a rede de água e de saneamento, e colocação de iluminação pública.

Infelizmente a maioria destas propostas não foram aceites nem concretizadas pelo executivo socialista na Câmara Municipal.
O executivo socialista prefere esbanjar dinheiro em festas e festinhas do que proporcionar melhor qualidade de vida aos cidadãos de Lousada.
Aliás, este executivo socialista na Câmara de Lousada é cada vez mais uma Comissão de Festas permanente. A sua principal vocação é a de entreter o povo. No ano que agora finda a Câmara Municipal gastou mais de meio milhão de euros em festas e festinhas. 
Pedro Machado é o Presidente da Comissão de Festas e José Santalha, Presidente do PS/Lousada, é o efetivo Presidente da Câmara Municipal de Lousada.
O Prof. José Santalha não foi eleito nem nomeado, mas é realmente quem manda na Câmara Municipal de Lousada.
É o Prof. José Santalha que reúne com os Munícipes.
É o Prof. José Santalha que reúne com os Presidentes de Junta.
É o Prof. José Santalha que manda na Policia Municipal.
É o Prof. José Santalha que dá ordens aos funcionários do Município.
É o Prof. José Santalha que propõe a abertura de processos disciplinares contra os funcionários.
É o Prof. José Santalha que contacta com os empreiteiros e fornecedores do Município.
É o Prof. José Santalha que manda.
É o Prof. José Santalha que decide.
É o Prof. José Santalha que impõe.
É o Prof. José Santalha que diz a Pedro Machado o que deve ou não fazer. 
Definitivamente em 2013 os eleitores de Lousada não elegeram um novo Presidente de Câmara. 
Na prática o Sr. Prof. José Santalha foi quem substituiu o Dr. Jorge Magalhães.
Pedro Machado é apenas um mero instrumento politico para que o Sr. Prof. José Santalha possa livremente mandar a seu bel prazer no Município de Lousada.
No inicio deste mandato autárquico pensávamos que com a eleição de um novo Presidente da Câmara iniciar-se-ia um novo ciclo politico em Lousada. Mas não, o ciclo politico é o mesmo e perdura há 26 anos. Os protagonistas são praticamente os mesmos, muitas das orientações politicas continuam erradas e a prejudicar o desenvolvimento do concelho.
Como Lousada não tem um Presidente da Câmara com autoridade e força politica, tudo segue em função da vontade, saber e orientação do Prof. José Santalha. 
E o rumo a que está votado o concelho de Lousada preocupa-nos. 
A captação de investimento que crie emprego é uma miragem. 
O combate à pobreza está politizado. Há instituições de Solidariedade Social a funcionar em Lousada em função da vontade e das orientações politicas da Sra. Vereadora da Ação Social. 
A falta de planeamento na construção dos centros escolares é hoje ainda mais evidente. Há Centros escolares que vão encerrar brevemente por falta de alunos. Nós, Coligação Lousada Viva, fartamo-nos de avisar!
Inexplicavelmente o Município prepara-se para contratar mais 29 funcionários quando ainda recentemente o Presidente da Câmara admitiu que o Município tem funcionários a mais.
O Município continua a sua politica centralista. As freguesias e os Presidentes de Junta continuam à margem de qualquer politica de desenvolvimento para o concelho. 
Os Presidentes de Junta não são ouvidos na elaboração de qualquer projeto nem sobre as linhas orientadoras dos orçamentos e dos planos plurianuais de investimento para o concelho.
Os Presidentes de Junta eleitos pela Coligação Lousada Viva são discriminados. Os do PS têm tratamento privilegiado. Por exemplo, têm via verde no acesso ao Presidente da Câmara, Vereadores e serviços municipais.
Mais grave, este executivo socialista liderado pelo Sr. Prof. José Santalha prejudica e persegue as Juntas de Freguesia presididas pela Coligação Lousada Viva. Exemplo mais visível: os funcionários do Município da obra civil durante o horário normal de trabalho realizam tarefas essencialmente nas freguesias lideradas pelo Partido Socialista. Curiosamente os mesmos funcionários, fora do horário de trabalho, nos fins de semana, feriados e férias trabalham na maior parte das vezes nas freguesias lideradas por Presidentes da Junta eleitos pela Coligação Lousada Viva. Ou seja, os Presidentes de Junta da Coligação Lousada Viva se quiserem fazer obras e construir equipamentos têm que pagar a mão de obra. Os eleitos pelo Partido Socialista têm a vida mais facilitada porque a Câmara na maioria das vezes paga-lhes o material e a mão de obra é gratuita. 
A forma como o executivo socialista na Câmara de Lousada trata os Senhores Presidentes de Junta eleitos pela Coligação Lousada Viva é intolerável, antidemocrática e vergonhosa!

A situação financeira do Município deixa-nos preocupados quanto ao futuro. As receitas são cada vez menores e a despesa não cessa de aumentar.
Exemplos que confirmam a nossa preocupação: 
Durante estes dois anos devido à falta de dinheiro para comprar material, as Juntas de Freguesia foram obrigadas a parar ou cancelar obras previstas e protocoladas com o Município; por outro lado alguns funcionários, porque muitas vezes não há dinheiro para adquirir materiais, têm ido limpar valetas. 
Outro exemplo: Há quase três meses que o executivo Camarário aprovou o pagamento dos exames médicos e dos seguros aos atletas que participam nas diferentes competições. Os campeonatos iniciaram-se há três meses e as associações ainda não receberam qualquer valor.
O Município tem sido rápido a publicitar a atribuição de subsídios às associações e muito lento a cumprir. Muitas vezes o espaço de tempo até as coletivi

vereadores.jpg

 

dades receberem é superior a um ano.
Outro assunto que nos preocupa é o desinvestimento na instalação das redes de água e de saneamento, tanto mais que é certamente através destes dois importantes serviços que o Município poderá a médio e a longo prazo aumentar as sua receitas.
De positivo na atual gestão camarária, salientamos a instalação do sistema de LED na rede pública de eletricidade. Por outro lado, não deixamos de lamentar que as populações que há mais de 30 anos reclamam pela iluminação pública vão ter que continuar à espera, como se conclui da análise ao plano e orçamento para os anos de 2016 e 2017.
Este é o estado da arte socialista em Lousada. Muito haveria ainda para dizer e denunciar sobre este executivo cansado, sem liderança legítima e em fim de ciclo. 28 anos e sempre os mesmos à frente dos destinos da Câmara Municipal de Lousada é efetivamente muito tempo.
Nos próximos tempos comunicaremos a nossa posição sobre estes e outros assuntos.

11 de dezembro de 2015

publicado por José Carlos Silva às 20:38 | link do post | comentar