O PS no divã.

O PS continua a sua guerra contra o PS. Falo do Partido de Sócrates contra o Partido de Seguro, que só por acaso habitam a mesma casa no Rato.


Como explicar as hostilidades, que voltaram à superfície com o código laboral e os novos estatutos do partido? Sim, Seguro não é coisa que inspire. Quando se está na oposição, não há líderes inspiradores. Mas Seguro não passa de uma borbulha. A infecção é outra: o descrédito do Partido Socialista promovido pelas políticas e pela personalidade de Sócrates. Foi Sócrates, e não Seguro, quem conduziu o país ao colapso económico e financeiro. E foi Sócrates, e não Seguro, quem negociou e assinou o memorando da troika que o actual governo procura aplicar. Se o PS está hoje à deriva, isso não se deve à liderança de Seguro; deve--se à herança radioactiva de Sócrates.


Estranhamente, os discípulos do homem recusam-se a matar o pai. E, em estado de negação, preferem antes esfaquear o padrasto. O PS de hoje é um caso de divã.


Por:João Pereira Coutinho, Colunista do Correio da Mannhã

publicado por José Carlos Silva às 19:56 | link do post | comentar