Sexta-feira, 31.08.12

Leiam: « ...o que o Estado gastou com a RTP desde 2003 até hoje dava para pagar duas vezes os subsídios de Natal aos funcionários públicos.»

Tanta gente culta

 

Tenho assistido com alguma atenção a esta nova polémica em torno da privatização, ou concessão, da RTP e o eventual encerramento da RTP2. Confesso que não fazia ideia que havia tantos portugueses que eram espectadores assíduos do segundo canal público. Parece-me até que os medidores de "audiências" estão todos avariados, porque, tendo em conta o elevado número de pessoas que se manifestam contra o encerramento do canal, a RTP2 deve ter uma "audiência" de perto dos 90 por cento.

Antes de mais, interessa saber se a RTP presta um serviço público de televisão, ou melhor, se existe algum elemento de diferenciação na RTP em relação à SIC e à TVI que nos permita afirmar que presta um serviço público de televisão. A RTP tem o mesmo tipo de concursos, o mesmo tipo de programas da manhã, o mesmo tipo de programas da tarde e tem os noticiários à mesma hora e com as mesmas notícias dos outros canais. É certo que que tem o Malato e o Fernando Mendes, mas a SIC tem a Júlia Pinheiro e a TVI a Fátima Lopes (ou será ao contrário?). Na verdade, a RTP é uma televisão quase igual às outras. Escrevi "quase" porque existe uma diferença: a RTP vive à custa do dinheiro dos contribuintes.

 

A RTP tem usado os seus noticiários, numa espécie de manifesto ilustrado para defender os seus interesses profissionais, mostrando-nos contas e tentando vender a ideia de que, afinal, aquilo até dá 20 milhões de euros de lucro. O que os jornalistas da RTP (e os do "Expresso") se esqueceram de dizer foi que naquelas contas estão as indemnizações compensatórias, as dotações de capital e a contribuição audiovisual. Tirando a última, que é paga por todos nós na factura da electricidade e tem um valor de 140 milhões de euros, o resto é dinheiro do Orçamento do Estado. E esse resto é qualquer coisa como 3,7 mil milhões de euros. Eu explico-lhe melhor este número: o que o Estado gastou com a RTP desde 2003 até hoje dava para pagar duas vezes os subsídios de Natal aos funcionários públicos.

 

Ao Estado cabe garantir a defesa, a justiça e a saúde. A RTP é um sorvedor de dinheiro que serve para propagandear os sucessivos Governos. Sou a favor da privatização da RTP. Caso não apareça ninguém para a comprar, que se feche de uma vez.

 

 Francisco Coelho Rocha, Diretor do Verdadeiro Olhar

publicado por José Carlos Silva às 10:22 | link do post | comentar

Exercício de Democracia Pleno e Plural

 Dia 3 de setembro a RTP1 levará Lousada ao mundo inteiro através do programa Verão Total. É para mim um momento de infinita felicidade, pois ver Lousada ser elevada é motivo de alegria e de redobrado orgulho. Lousada é a terra que me viu nascer e o meu Torrão amado. Parabéns, pois, a Lousada.

 

Se durante o dia a RTP vai enaltecer os encantos de Lousada – e muito bem – desafiava os responsáveis pelos destinos do concelho, de A a Z, que despissem o arco iris da partidarite e dos interesses políticos e aproveitassem o momento para discutirem temas do momento, após o jantar, e publicamente, na novel Praça do Senhor dos Aflitos, reunindo a Vereação e a Assembleia Municipal e solicitando a presença do Canal Público.

 

Agenda:

 

1 – Emprego/Empregabilidade/Cidades Empresariais e/ou Tecnológicas no Concelho implantadas no concelho nos últimos 23 anos.

2 – Política da Juventude: vertente de oferta do Ensino superior em Lousada (em 23 anos) e em emprego (em 23 anos), em cotejo com o resto dos concelhos da região ou distrito.

3- Que concelho solidário foi construído? (Ao longo destes últimos 23 anos)

4 – TRANSPARÊNCIA

5 – NEPOTISMO

6 – RIGOR

7 – IGUALDADE NA OPORUNIDADE

8 – MUDANÇA

 

Na certeza que todos os quadrantes políticos não deixarão considerar esta ideia como uma janela de oportunidade e esperando contribuir para o futuro de Lousada. Sempre e por Lousada.

publicado por José Carlos Silva às 10:11 | link do post | comentar

Bom dia

tags:
publicado por José Carlos Silva às 09:23 | link do post | comentar
Quinta-feira, 30.08.12

ESTA È A REALIDADE

 

Lemos, ouvimos, escrevemos e parece que não o fazemos. Os agentes políticos passam,  cometem mil e uma atrocidade, mas aparentemente nem damos conta. Enquanto frequentam o poder somos capazes de os zurzir de mil e uma critica, caso os achemos merecedores de tais soezes apupos e outros sinais depreciativos e raramente ou nunca solicitamos a sua penalização criminal.

Saem do poder sem uma avaliação correta e concreta das atrocidades cometidas durante o magistério político e volvido um curto espaço temporal viramo-nos sem dó nem piedade contra quem Herdou a DESGRAÇA ANTERIOR.

Tudo isto porque o anterior governo CONDUZIU O PAÌS À RUINA. Todos o sabemos. Qualquer reforma leva à contestação. E os portugueses sabem que não há dinheiro. E sabem também que se a ALEMANHA não soltar o DINHEIRO não serão PAGOS SALÀRIOS; REFORMAS E AFINS.

ESTA é a REALIDADE.

AINDA TEMOS A TROIKA EM PORTUGAL. A SOBERANIA FOI_SE COM SÒCRATES E O PARTIDO SOCIALISTA. É BOM NÃO ESQUECER ESSA CRUA REALIDADE.

PÉS NOS CHÃO: Recomenda-se.

Uma última nota:

Sei que é mais fácil e porreiro barafustar contra os políticos de âmbito nacional. Sejam eles de que cor forem. Não são conhecidos, não nos conhecem, não se cruzam connosco na rua diariamente, não tomam café no mesmo espaço, nem almoçam, nem jantam, nem frequentam a mesma piscina, nem os mesmos espaços de lazer, de comércio, etc; nem são eles que podem promover um emprego ou um favor. Eu sei. É mais fácil zurzir quem está à distância e que nunca vimos ou nunca veremos.

Mas nunca devemos esquecer que quem nos está próximo, bem perto de nós, também mexe com a nossa vida, com o nosso futuro, com o futuro dos nossos filhos e netos. Basta pensar. Daí que um olhar crítico nunca é de somenos importância e a velha história do «O melhor é o calado.» pode ser um tiro no escuro.

publicado por José Carlos Silva às 13:59 | link do post | comentar

Boa tarde

tags:
publicado por José Carlos Silva às 13:06 | link do post | comentar
Quarta-feira, 29.08.12

Biblioteca assinala 9.º aniversário com exposição .

 

O 9.º aniversário da Biblioteca Municipal de Lousada (BML) assinala-se no dia 7 de setembro, sexta-feira, com uma exposição documental que tem como tema ”Recordar o passado, construir o futuro”, com animação musical da responsabilidade do grupo de utilizadores da BML. A comemoração tem início marcado para as 14h30 e está aberta à população em geral.

 

JORNAL DE LOUSADA

publicado por José Carlos Silva às 12:18 | link do post | comentar

Bom dia

tags:
publicado por José Carlos Silva às 12:10 | link do post | comentar
Terça-feira, 28.08.12

Acreditar na mudança

Que a vida está má é uma evidência tamanha que não é necessário nenhum iluminado produzir estudo cientifico de relevância para o justificar, pois basta medir os cuidados firmados em cada palavra posta quando a conversa resvala para o sério, para se perceber que a vida se prende por frágeis filamentos e que os sorrisos e gargalhados são sombras de medos escondendo o precário futuro e a ausência da esperança.

Não há heróis e muito menos candidatos a heróis. Há, sim, uma irresistível vontade de acender uma fogueira, de atear um incêndio, de assistir a um combate sem regras e a uma seara incandescente que o tempo próximo anuncia, desde que seja o outro a atear o fogo e a iniciar a contenda.

Que a vida está má todos sabem e que ela leva a comportamentos de defesa reles e mesquinhos é uma certeza que habita o homem. A tendência inata que o ser humano ostenta na sua incapacidade de lidar com a adversidade, condu-lo ao jogo primário das suas mais reles emoções.

Assim, a esperança reside sempre no outro como suprema ironia da resolução dos seus dilemas e jamais no eu como princípio basilar da vida.

Esta é a fatalidade deste país que espera eternamente um D. Sebastião que o salve do seu destino e não cuida de tratar da sua alma acreditando no futuro e na esperança que brilha no azul do seu olhar.

publicado por José Carlos Silva às 18:56 | link do post | comentar

NÃO HÁ DESCULPA NEM FUGA POSSÍVEL

(...) a vida de Seguro não está nada fácil: afinal, o velho património do PS em matéria de governação pesará sempre sobre os novos combates políticos. Se está em causa o acordo com a troika, lá vem à memória, ainda fresca, a assinatura que o então primeiro-ministro, José Sócrates, colocou no acordo de financiamento e intervenção. Se em causa está a privatização da RTP, lá vem à memória corresponsabilidades idênticas em más gestões que acumularam prejuízos e más orientações políticas que originaram défices de pluralismo e isenção e fizeram crescer entre os portugueses a ideia de que a televisão paga por todos nós é mais de uns que de outros.

 

Manuel Tavares, JN

publicado por José Carlos Silva às 12:25 | link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Agosto 2012

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9

posts recentes

últ. comentários

  • Gostei desse blog, visite o meu: http://thefamosos...

Posts mais comentados

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds